Chulé: Saiba como acabar com esse cheiro desagradável!

chulé

Chulé não é para poucos, afinal, quem nunca se pegou com aquele cheiro horrível nos pés? Pouco importa se é criança ou idoso, mulher ou homem. Todos nós transpiramos e é perfeitamente normal. Mas, o mau cheiro, além de ser prejudicial à saúde é altamente constrangedor.

O que é?

Esse mau cheiro é o resultado de gases (ácido isovalérico e metanotiol) que são soltos por bactérias abrigadas pelos nossos pés no processo de envelhecimento e renovação da pele. Essas bactérias se alimentam de restos de pele morta e depois de comer soltam esses gases, que são os grandes responsáveis pelo forte odor.

Em muitos casos o chulé afeta demasiadamente a vida de quem o possui, mas é recomendável não se desesperar, pois é algo de fácil solução e só em casos extremos é recomendado o uso de medicamentos. E quando acontecer, deve ser prescrito por um médico.

Chulé tem cura?

É possível acabar de vez com o chulé ou evita-lo com pequenas ações do nosso dia a dia. Vale ressaltar que manter os pés limpos, incluído a parte que fica entre os dedos, e unhas sempre bem cortadas, é de fundamental importância para ter  pezinhos cheirosos e saudáveis, além de evitar usar tênis sem meia e dar preferência à meias de algodão e é claro, ao final do dia, lembrar de colocar as meias na lavanderia para não cair na tentação de repeti-las  por vários dias.

Sabemos que para quem tem o dia corrido –o que vale para quase todas as pessoas– é praticamente impossível trocar de sapatos e meias durante o dia, o que seria uma boa, mas é sempre bom dá um ‘’ tempinho’’ para os pés e procurar secar o suor em meio a correria, e, assim que for possível, o ideal seria expor os sapatos ao sol.

Usar cremes esfoliantes e lixar os pés ao menos uma vez por semana, a fim de remover as células que vão morrendo, é essencial para manter o controle da proliferação de bactérias e consequentemente do forte odor.

Cuidados para acabar com Chulé?

Outro cuidado especial que podemos ter com os nossos pés  é a escolha do material na hora da compra, sapatos de plástico por exemplo, elevam a produção de suor. E os calçados abafados mantém o suor retido.

O ideal seria alternar, não usar o mesmo calçado repetidas vezes e manter sempre a higiene impecável, no entanto, a pessoa pode ter uma ótima higiene e ainda assim ter chulé, pois irá depender, também, do suor, que às vezes se torna excessivo nos pés.

O uso de talcos dividem opiniões, há os que dizem que além de ajudar no desaparecimento do chulé, pois esses servem para mantê-los sequinhos, devemos usá-los na prevenção, quando ainda não há sinal de mau cheiro. Porém, o uso do talco pode se tornar prejudicial quando a transpiração dos pés é excessiva e forma uma pasta, facilitando a proliferação de bactérias, agravando a situação.

Ao contrário dos que muitos pensam o chulé não é contagioso, uma pessoa não vai pegar chulé apenas por estar ao lado de outra que exala  aquele cheiro horrível. Devemos ser compreensivos e dentro do possível ajudar, seja dando dicas, divulgando informações, seja dando nosso apoio moral, afinal, todos estamos sujeitos a nos deparar com essa situação em algum momento da vida.

0 Compart.

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *