DSTs mais comuns: Previna-se sabendo os sintomas e tratamentos para cada tipo de doença!

camisinha para dsts

Quando a vida sexual se inicia, é necessário ter muito cuidado tanto para evitar uma gravidez indesejada, quanto doenças sexualmente transmissíveis. Também conhecidas como DST’s, esse tipo de problema acontece quando um vírus ou bactéria é passado exclusivamente pelo contato de secreções durante o sexo. E como a prevenção inclui estar bem informado, hoje separamos um artigo com as DSTs mais comuns em diversas etapas da vida ou gêneros.

Quer saber mais e se prevenir? Confira nosso artigo!

Quais são as DST’s mais comuns na adolescência?

É no período da adolescência que se inicia a vida sexual e as conturbações sobre o próprio eu. O indivíduo começa uma jornada de tentar se livrar dos traços da infância e querer se parecer com um adulto, mas ele não é nenhum nem outro e acaba entrando em conflito, o que torna muitos rebeldes.

Por isso, as DSTs são muito comuns nessa época e principalmente o HPV e a candidíase nas meninas. Um dos sintomas da candidíase é a coceira intensa na vagina, o que torna impossível adiar o tratamento. A candidíase em si não ocorre exclusivamente pelo contato sexual, já que pode ser simplesmente um desequilíbrio da flora vaginal em que um fungo se proliferou demais devido à baixa imunidade. Contudo, ela pode ser devido à relação sexual desprotegida sim, já que a doença não se manifesta tão facilmente em homens.

Já o HPV é um vírus transmitido essencialmente pelas relações sexuais e causa várias verrugas no corpo, principalmente na região genital. Um dos maiores problemas desse vírus é que ele pode se transformar em câncer de colo do útero, o que afeta principalmente as mulheres, não se manifestando nos homens também. É possível evitar o HPV através das vacinas quadrivalente ou bivalente que evitam 70% dos casos de câncer.

dsts mais comuns em homens

Quais são as DSTs mais comuns em homens?

As doenças mais comuns de surgirem nos homens são:

  • Cancro mole;
  • Gonorreia;
  • Sífilis;
  • Hepatite;
  • Herpes genital;
  • HPV;
  • Candidíase;
  • Clamídia;
  • HIV.

Dessas, nem todas apresentam sintomas imediatos, uma vez que o vírus pode se manifestar de maneira assintomática. Contudo, caso o homem observe os seguintes sintomas, é necessário ficar atento:

  • Verrugas na região genital;
  • Dor durante o sexo ou ao urinar;
  • Urina escura e fezes claras;
  • Secreção estranha no pênis;
  • Coceira intensa nas regiões íntimas ou queimação;
  • Erupções cutâneas.

Que exames devem ser realizados?

Após uma relação sexual desprotegida, nem sempre no mesmo dia os exames darão resultado, já que muitas vezes o vírus tem um período até ser detectado no sangue, porém, atualmente é possível realizar:

  • Teste rápido no SUS para detectar o HIV;
  • Bacterioscópico, cultura e exame de reação de polimerase em cadeia para identificar gonorreia;
  • Exame de sangue para detectar sífilis;
  • Sorologia e PCR na urina para detectar clamídia;
  • Exame físico para detectar herpes genital.

E em mulheres?

A mulher precisa ter cuidado redobrado em sua higiene íntima pois a vagina possui um sistema mais elaborado que pode facilmente ser infectado por fungos e bactérias, portanto, caso a mulher sinta qualquer um desses sintomas é necessário ir ao médico:

  • Mau cheiro vaginal;
  • Feridas na região;
  • Vermelhidão e/ou coceira na vagina;
  • dor ou ardência ao urinar;
  • Dor durante o sexo;
  • Corrimento com cheiro podre.

Esses sintomas podem significar algumas dessas doenças mais comuns:

  • Vaginose bacteriana;
  • Candidíase;
  • Clamídia;
  • HPV;
  • Tricomoníase;
  • Herpes genital.

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *